Site Overlay

Alzheimer precoce: o que é, sintomas, causas e tratamento

O Alzheimer precoce ou “demência pré-senil”, é um tipo de Alzheimer raro que tem início antes dos 65 anos, normalmente entre os 40 e 50, e está relacionada a alterações genéticas hereditárias que levam a perda progressiva da cognição, resultando em sintomas como falha ou perda de memória, confusão mental, agressividade e dificuldade em fazer atividades de rotina diária.

Essas alterações genéticas, levam ao acúmulo de proteínas “tau” e beta-amilóides no cérebro, especificamente na parte responsável pela fala e memória, resultando no desenvolvimento dos sintomas do Alzheimer. Saiba reconhecer os sintomas do Alzheimer.

Quando os primeiros sintomas surgem, muitas vezes são confundidos com excesso de estresse ou depressão, e por isso o diagnóstico do Alzheimer precoce acaba sendo tardio. O ideal é consultar um neurologista sempre que surgirem sintomas e existir histórico familiar da doença, pois o diagnóstico antecipado é importante para iniciar o tratamento e atrasar o agravamento do Alzheimer.

Principais sintomas

 

 

Alzheimer precoce: o que é, sintomas, causas e tratamento

Os sintomas do Alzheimer precoce geralmente se desenvolvem mais rápido do que o Alzheimer em idade mais avançada, causando uma perda rápida de cognição.

Os principais sintomas do Alzheimer precoce são:Alterações da visão, como dificuldade de enxergar uma imagem completa; Dificuldade de percepção de profundidade; Dificuldade de reconhecer rostos e pessoas; Diminuição da capacidade de comunicação verbal ou escrita;Dificuldade de aprendizagem de novas tarefas;Esquecimento de coisas comuns, como se almoçou ou não;Falhas da memória frequentes, como sair de casa e esquecer o caminho para onde iria;Confusão mental, como não saber onde está ou o que foi fazer no local;Guardar objetos em lugares impróprios, como o telefone dentro da geladeira;Permanecer em silêncio por longos períodos no meio de uma conversa;Insônia, dificuldade para dormir ou vários despertares noturnos;Dificuldade em realizar contas simples, como 3 x 4, ou pensar logicamente;Perda dos movimentos, como dificuldade para levantar-se sozinho;Angústia e depressão, como tristeza que não passa e vontade de se isolar;Hipersexualidade, podendo acontecer masturbação em público ou ter falas inapropriadas;Irritabilidade em excesso por não se lembrar de certas coisas ou não entender determinada situação;Agressividade, como bater em familiares e amigos, atirar coisas contra parede ou chão;Apatia, como se nada mais tivesse importância.

No caso do Alzheimer precoce, os sintomas da doença instalam-se de forma muito mais rápida que nos idosos e a incapacidade de cuidar de si próprio surge muito cedo. Saiba reconhecer os sintomas de Alzheimer no idoso.

É importante consultar um neurologista assim que surgirem sintomas indicativos de Alzheimer precoce, para que seja feito o diagnóstico e iniciado o tratamento adequado. Essa consulta é ainda mais importante no caso de pessoas que têm casos de Alzheimer na família, já que apresentam um risco maior de desenvolver Alzheimer precoce.Teste online de Alzheimer

Faça este teste rápido para saber se existe risco de estar com Alzheimer: Teste rápido do Alzheimer: qual o seu risco de desenvolver a doença? Começar o teste Considera que a sua memória é boa? Tenho boa memória, apesar de haver pequenos esquecimentos que não interferem no meu dia-a-dia.Às vezes esqueço algumas coisas como a pergunta que me fizeram, esqueço compromissos ou onde deixei as chaves.

 

Normalmente, o Alzheimer precoce aparece entre os 40 e os 50 anos, no entanto não existe uma idade exata para que se inicie, pois existem relatos de aparecimento tanto aos 27 quanto aos 51 anos. O mais importante é que, pessoas que possuem histórico familiar de Alzheimer fiquem atentas no aparecimento de sintomas.Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico do Alzheimer precoce é feito pelo neurologista através da avaliação dos sintomas e do histórico familiar de Alzheimer, testes de memória e cognição, e através de exames de imagem, como ressonância magnética ou tomografia computadorizada do cérebro.

Além disso, o médico pode solicitar exames clínicos, para descartar outras doenças que causam alterações de memória, como hipotireoidismo, depressão, deficiência de vitamina B12, hepatite ou HIV, por exemplo. Possíveis causas

A causa exata do Alzheimer precoce não é totalmente conhecida, mas acredita-se que ocorra devido a mutações dos genes APP, PSEN1 e PSEN2, que levam ao acúmulo de proteínas no cérebro, como a proteína beta-amilóide e da proteína Tau. Esse acúmulo de proteínas parece causar uma inflamação, desorganização e destruição de células neuronais, principalmente nas áreas responsáveis pela memória e interpretação das informações.

Essas alterações genéticas são hereditárias, o que significa que o Alzheimer precoce é mais comum de acontecer dentro da mesma família, já que as mutações podem ser passadas de pais para filhos.Como é feito o tratamento

O tratamento do Alzheimer precoce deve ser orientado pelo neurologista, para ajudar a reduzir os sintomas e retardar a evolução da doença. Dessa forma, o médico pode receitar diferentes remédios, como a donepezila, rivastigmina, galantamina ou memantina, que ajudam a manter as funções cognitivas mentais. Veja todas as opções de remédios para o Alzheimer.

Além disso, o médico também pode indicar o uso de medicamentos para melhorar a qualidade do sono e o humor, assim como psicoterapia, prática regular de atividades físicas e um alimentação balanceada, incluindo alimentos antioxidantes.

O tratamento do Alzheimer precoce deve ser feito por uma equipe multidisciplinar, com médicos, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, nutricionista e terapeuta ocupacional, para que seja possível evitar o aparecimento de outros sintomas e de complicações, e melhorar a qualidade de vida.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.