Site Overlay

Como saber se eu preciso de um psicólogo?

Como saber se eu preciso de um psicólogo?

 

Como saber se eu preciso de um psicólogo?

4.3 / 5 ( 6 votes )  |  Tempo de leitura: 9 minutos

O psicólogo é o profissional que pode ajudá-lo a “consertar” o que você acredita estar errado em sua vida. Embora fazer terapia esteja se tornando cada vez mais comum, muitos ainda têm dúvidas em como saber o momento certo de procurar ajuda.

Costumamos ignorar os sinais de estresse, esgotamento e tristeza presentes em nossas vidas até estes atingirem o seu ápice. Ou seja, nem sempre o fazemos com consciência. Deixamos passar mal-estares ocasionais pelo bem do nosso trabalho, família, estudos, entre outros.

Além de noções pré-concebidas sobre o acompanhamento psicológico, as quais costumam impedir as pessoas de buscarem ajuda profissional, a rotina pode tirar a atenção da saúde-mental.

Assim sendo, é completamente normal não saber se está na hora marcar uma consulta ou não.

Momento de reflexão: como está a sua vida?

Primeiramente, reflita sobre o momento atual de sua vida.

Você está onde você gostaria de estar? Há algo lhe perturbando? Se sim, sabe apontar quais fatores estão roubando a sua alegria? Você se sente mais bem do que mal ou vice-versa? Há uma pulga atrás da orelha te perseguindo por todo lado?

É através dessas primeiras reflexões que você consegue saber avaliar o estado da sua saúde mental. A vida exterior é um reflexo do que acontece em nosso interior. Se o íntimo está perturbado, é provável que eventos desagradáveis estejam ocorrendo com certa frequência – demissão, estagnação, conflitos familiares, baixa imunidade, briga entre amigos, entre muitos outros.

Quando estamos bem conosco, a vida exterior é sadia e equilibrada. Mesmo diante de acontecimentos negativos, seguimos em frente porque eles não nos afetam. No controle de nossas emoções e pensamentos, possuímos a capacidade de encontrar a positividade em qualquer ocasião.

Por isso, se você está na dúvida se deve procurar um psicólogo, identifique quais pontos de sua vida necessitam de melhoria.

 

Procure um psicólogo quando…

…Se sentir constantemente triste

tristeza frequente é um indicativo de que algo não está bem dentro de você. Esta emoção totalmente normal é uma parte de nós e deve ser sentida, porém, apenas quando existirem motivos para isso.

O quadro se torna preocupante quando a tristeza surge sem razão aparente e permanece por um período longo.

Você experimenta momentos de alegria e satisfação durante o dia, mas a tristeza sempre volta para levantar questionamentos.

As pessoas começam a saber notar a diferença em seu humor e feições, expressando preocupação através de perguntas referentes à sua saúde. É provável que as suas respostas sejam predominantemente “eu não sei”. Isto é, não há razão para estar triste, mas você não consegue afastar o sentimento.

…A ansiedade não lhe deixar em paz

ansiedade é outro sentimento que deve ser passageiro. Quando ela se manifesta em vários momentos do seu dia a dia, até mesmo os mais ordinários, pode estar se tornando patológica. Como todos nós estamos sujeitos a desenvolver o transtorno de ansiedade, precisamos estar atentos às ocasiões que catalisam a apreensão.

Se você se sente ansioso com mais frequência, experimentando tanto sintomas físicos quanto psicológicos, e este sentimento está impedindo-o de executar atividades antes vistas como simples, é provável que precise de um psicólogo.

A ansiedade se torna patológica quando atrapalha a vida diária, afetando a sua produtividade no trabalho e a qualidade de seus relacionamentos. A autoimagem também pode ser afetada, pois, quando estamos ansiosos, a tendência é ter pensamentos negativos que alimentam a insegurança.

…O mundo parece conspirar contra você

Tudo parece dar errado. Dessa forma, você não consegue o que deseja; nenhum dos seus projetos vai para frente; não tem vontade de ver os amigos ou familiares; segue com seus afazeres diários apenas por obrigação. A desatenção leva a erros no trabalho, gerando conversas incômodas com o chefe.

Essa mentalidade extremamente pessimista é um sintoma típico de diversos transtornos mentais. E quanto mais você cultivar essa visão de vítima de todo o tipo de catástrofes, mais tristeza e negatividade estará trazendo para a sua vida.

A questão é que não é fácil abandonar esse modo de pensar uma vez que mergulhamos nele. O mundo fica sem cor e parece que nada desperta o nosso interesse. Os momentos de felicidade se tornam escassos.

…Estiver frequentemente cansado, sem motivação e desanimado

desânimo é tanto que até o seu corpo fica cansado. Sabe aqueles dias que voltamos do trabalho exaustos como se tivéssemos participado de uma competição de atletismo, mas, na realidade, pouco fizemos durante o dia?

Após curtos momentos de movimentação ou na ausência de atividades físicas, você já sente aquela vontade de dormir. Embora tenha coisas a fazer, mal consegue manter os olhos abertos e procura uma superfície para se escorar.

O desânimo também rouba a sua motivação. Pensar no futuro ficou mais difícil. Seus objetivos parecem grandes demais ou não fazem mais sentido. Será que vale a pena ser persistente?

Este descontentamento generalizado é capaz de nos aprisionar no mesmo lugar por um longo período. Comumente, a inação gera frustração, apesar do desejo de não fazer nada. É uma bagunça de sentimentos complexa.

…Não conseguir ver as coisas boas em você

Você tem dificuldades para saber reconhecer as suas vitórias e valorizas as suas qualidades. Costuma ignorar elogios, perseguir a perfeição e sente certa satisfação em ser extremamente autocrítico consigo mesmo.

autoestima baixa é como autossabotagem. Se não conseguimos reconhecer o nosso valor, não nos sentimos merecedores. Desse modo, não corremos atrás de nossos sonhos, negamos o autoconhecimento e passamos a viver nas sombras, recusando oportunidades boas para nós.

Você consegue listar as suas qualidades? O que você mais gosta em você? Por que os seus amigos e colegas de trabalho gostam de você? Tente se enxergar pelos olhos das pessoas em sua vida.

Saber seus pontos fortes não é ser arrogante. Este reconhecimento nos ajuda a tomar decisões boas para nós, e quando sabemos quem somos e do que gostamos, evitamos o indesejável, certo?

…Não conseguir enxergar solução para os seus problemas

Geralmente, as pessoas procuram um psicólogo quando não conseguem mais ver soluções possíveis para os seus problemas. Tentaram de tudo e nada ajudou. Continuam confusas e sofrendo para reencontrar a paz. Já que não conseguem se livrar dos impasses, buscam alguém para guiá-los.

Se você se encontra nesta posição, perdido e sem esperança, não hesite em procurar ajuda profissional. As pessoas frequentemente acreditam que não existem soluções para os seus problemas. Isso porque quando vivenciamos uma situação, sentimos intensamente e não pensamos de forma pragmática.

Mas existe solução para todos os problemas, mesmo quando tudo parece estar desmoronando a nossa volta.

…Tiver passado por uma situação traumática

Situações altamente estressantes podem deixar sequelas profundas.

Morte na família, demissão, relacionamento abusivo, doenças graves, reprovação, desemprego e acidentes são alguns desses cenários traumáticos que afetam as pessoas profundamente. Não é raro os efeitos perdurarem pelo resto da vida.

Um psicólogo pode ajudá-lo a aliviar os sentimentos e as memórias ruins resultantes dessas situações. Além disso, é por meio da ajuda profissional que você evita o desenvolvimento de transtornos mentais severos, como depressão e transtorno do estresse pós-traumático.

Por onde começar?

O primeiro passo é aceitar que você precisa de ajuda. O acompanhamento psicológico é muitas vezes associado à loucura ou fraqueza. Essas visões equivocadas infelizmente afastam as pessoas da terapia.

Porém, a verdade é que, como você observou nos itens acima, há dezenas de motivos para se consultar com um psicólogo.

Este profissional não vai obrigá-lo a compartilhar segredos ou falar quando estiver desconfortável. O ritmo das sessões respeita as suas inseguranças e medos para que eles sejam trabalhados no momento correto.

Em seguida, defina objetivos. O que você procura melhorar? Se não tiver muito entendimento do que precisa ser modificado em sua vida, avalie seus sentimentos e pensamentos. Caso forem predominantemente negativos, você já sabe o que dizer na primeira sessão.

Por fim, se você nunca fez terapia, é recomendado marcar um encontro inicial para conhecer o psicólogo, contando um pouco de seus objetivos para saber como ele poderá ajudá-lo. Assim, você poderá identificar se sente desconfortável ou não, e quais fatores contribuem para o seu desconforto.

O que considerar antes de marcar uma consulta com um psicólogo?

  • Métodos diversos. Você pode não se dar bem com a abordagem teórica de um profissional. Se não gostou de um método, procure experimentar outro.
  • Disponibilidade. Certifique-se que você tem tempo para sustentar a terapia.
  • Opções. Tenha algumas alternativas caso a primeira escolha não dê certo. É importante que haja empatia durante o primeiro encontro. Caso contrário, parta para a próxima opção.
  • Qualificação. Busque saber sobre as qualificações do profissional para averiguar a sua competência.
  • Histórico. Busque informações para certificar-se da ética de trabalho do psicólogo. Veja se há resenhas sobre o seu atendimento.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.