Site Overlay

Diferenças entre ressonância magnética e a tomografia

Diferenças entre ressonância magnética e a tomografia

Segundo levantamento da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), com mais de 900 milhões de exames no país, o Brasil é um dos países onde mais são realizados exames de medicina complementar, mais que o dobro de países que a Holanda, por exemplo . Destaque para as ressonâncias magnéticas que totalizam cerca de 179 beneficiários por mil e a tomografia que totaliza 164 beneficiários por mil.

Dois dos exames mais conhecidos pelos pacientes e solicitados pelos médicos, a ressonância magnética e a tomografia são os métodos de imagem mais sofisticados e completos disponíveis na atualidade, além de serem ferramentas de extrema importância para o diagnóstico preventivo e utilizarem alta tecnologia para oferecer cada vez mais detalhes e precisão aos resultados.

Apesar de serem bem conhecidos por serem realizados em aparelhos semelhantes, quando analisados ​​apenas visualmente, muitos pacientes ainda têm dúvidas sobre as diferenças e especificidades de cada um deles, muitas vezes entendendo que possuem a mesma funcionalidade.

Com uma análise mais detalhada, levando em consideração o procedimento dos exames, a tecnologia utilizada, suas indicações e os resultados que apresentam, podemos entender melhor e confirmar que ressonância magnética e tomografia são procedimentos diferentes.

Quer saber mais? Então continue a ler.

Ressonância magnética: o que é e para que serve?

Diferenças entre ressonância magnética e a tomografia
Foto divulgação: jornaloeco

O exame conhecido como ressonância magnética é um dos procedimentos de imagem mais sofisticados e completos do mercado médico atualmente. Seguro, indolor e não invasivo, esse exame é realizado por meio de campos magnéticos e pulsos de radiofrequência que permitem a obtenção de imagens de alta resolução de órgãos e tecidos internos, conferindo à RM diversas vantagens no diagnóstico.

O procedimento é um dos principais aliados dos médicos no estudo de problemas de saúde e também no diagnóstico de diversas doenças, como: B. doenças neurológicas, cervicais, cardíacas e abdominais. Através da ressonância magnética, é possível diagnosticar diversas doenças, desde fraturas e tendinites até esclerose múltipla, doença de Alzheimer, acidente vascular cerebral (AVC), atrofias, tumores de mama e outras.

O aparelho é chamado de ímã onde A ressonância magnética é realizada na forma de um grande tubo com uma abertura por onde o paciente entra deitado em uma maca. Dentro do aparelho existe um campo magnético muito forte, como se fosse um grande imã, que permite ordenar os movimentos das moléculas de água do corpo e, através de pulsos de alta frequência, permite a criação de imagens detalhadas e de alta qualidade sem qualquer uso de radiação.

Tomografia: o que é e para que serve?

Foto divulgação: altadiagnosticos

A tomografia, que vem sendo muito utilizada nos últimos dois anos em pacientes infectados ou em acompanhamento pós-Covid, é um exame que utiliza radiação para dividir o corpo humano em cerca de 600 seções, o que permite a criação de imagens no computador o que permitiu ao médico traçar um diagnóstico mais preciso.

Em termos mais simples, a tomografia é um tipo de raio-X que enxerga em 360 graus, pois é realizado com radiação ionizante, que, como resultado, fornece imagens transversais do corpo. Para obter esse resultado, o aparelho que realiza o exame gira em torno do corpo do paciente, permitindo que as imagens sejam tiradas de diferentes ângulos. Além disso, o aparelho de tomografia possui diferentes intensidades que mudam durante o exame dependendo do tecido corporal, o que permite a identificação de órgãos e ossos.

A tomografia computadorizada reconstrói partes do corpo em três dimensões, dando ao médico uma visão muito real do esqueleto, pulmões e vias aéreas, entre outros órgãos internos. Por esse motivo, é utilizado para diagnosticar diversas doenças e alterações em diferentes partes do corpo, como tomografia de rim, tomografia de olho, tomografia de tórax, tomografia de mandíbula ou tomografia de coluna lombar.

Tomografia e ressonância magnético com contraste

Outro ponto que deixa os pacientes em dúvida na hora de realizar os dois exames é o uso de meios de contraste. Tanto a ressonância magnética quanto a tomografia utilizam meios de contraste para ajudar a diferenciar as estruturas do corpo, fator que ajuda a obter um diagnóstico mais preciso.

O contraste é uma substância química capaz de realçar tecidos que em alguns casos não são nítidos em uma imagem radiológica. Essencialmente, altera a capacidade dos tecidos de absorver radiação ionizante durante o procedimento.

Tomografia e ressonância magnética não usam o mesmo tipo de contraste, mas tipos diferentes. O agente de contraste usado na tomografia computadorizada é à base de iodo. Deve ser evitado por pacientes alérgicos a esta substância. O meio de contraste utilizado na ressonância magnética é à base de gadolínio e não é iodado.

Mas afinal, qual a diferença entre a ressonância magnética e a tomografia?

  • Indicações

Uma das principais diferenças entre TC e RM está nas respectivas indicações. Ambos são exames de imagem que, pela alta qualidade do resultado, auxiliam o médico a avaliar órgãos internos, mas dependendo da região a ser analisada e da doença em estudo, recomenda-se a escolha de um deles, levando em consideração o que exatamente o médico quer avaliar.

  • Precisão das imagens

A qualidade das imagens oferecidas pelos dois exames é muito alta, mas o exame de tomografia fornece imagens mais variadas, na horizontal e até na vertical, permitindo uma análise mais detalhada de diferentes planos.

Costuma-se dizer que a tomografia é solicitada em casos mais simples pelo médico. Já a ressonância em casos mais complexos que requerem detalhes mais profundos para um diagnóstico mais preciso. Mas, novamente, a indicação deve partir do médico, dependendo das necessidades do caso.

  • Tecnologia utilizada

Como vimos na descrição de cada exame, a principal diferença é a tecnologia utilizada por cada exame.

A máquina de tomografia utiliza radiação ionizante (semelhante aos exames de raios X) para capturar as imagens das diferentes densidades dos tecidos do corpo humano que distinguem o que são os ossos, o ar e as partes moles dos órgãos.

A ressonância magnética, por sua vez, utiliza tecnologia baseada na aplicação de campos magnéticos e ondas de radiofrequência. Desta forma as imagens são formadas de acordo com os diferentes sinais emitidos por cada tipo de estrutura (osso, tecido mole, ar, água, etc.).

Somente com softwares e computadores para gerar as imagens, geradas a partir de os sinais enviados pelo equipamento durante o exame são semelhantes para tomografia e ressonância magnética.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.