Site Overlay

Fique atento às pequenas dores ao caminhar e correr

Fique atento às pequenas dores ao caminhar e correr

Caminhadas e corridas são ótimas atividades para melhorar o condicionamento físico e perder peso. No entanto, é preciso ficar atento a problemas que podem surgir por conta de sedentarismo, intensidade do exercício e despreparo do corpo.

Caminhar e correr são ótimas atividades para melhorar o condicionamento físico e perder peso. Porém, é preciso estar atento aos problemas que podem surgir devido ao sedentarismo, à intensidade dos exercícios e à falta de preparação corporal.

Fique atento às pequenas dores ao caminhar e correr

Longos períodos de vida sedentária podem deixar o corpo despreparado para a atividade física, sendo necessário manter alguns detalhes em mente ao decidir caminhar ou correr. Encorajamos as pessoas a consultar um médico antes de qualquer atividade física, antes de dar uma caminhada ou correr, diz o fisioterapeuta Moacir Silva Neto, médico do esporte.

“Quando a pessoa é sedentária, ela pode apresentar distúrbios musculares ou ósseos que facilitam lesões. Pode ser uma limitação no joelho, um desvio na coluna ou excesso de peso que causará maior impacto nos ossos e músculos. Por isso, é aconselhável procurar médicos especializados em esporte, ortopedistas, cardiologistas e fisioterapeutas antes do início da prática esportiva”, acrescenta o médico.

Um cardiologista pode mostrar se uma pessoa pode andar ou correr enquanto outros especialistas avaliam outras características importantes, especialmente para pessoas que estiveram internadas por longos períodos de tempo. Você observará passos, força e equilíbrio musculares, alinhamento. O não cumprimento de qualquer uma dessas instruções pode resultar em ferimentos pessoais. As mais comuns incluem fascite plantar (inflamação da planta do pé, que pode ser causada pelo encurtamento dos músculos da panturrilha), fratura por estresse (uma sobrecarga dos ossos causada, entre outras coisas, por fraqueza muscular), bursite do quadril, canela (inflamação da membrana que envolve a canela) e condromalácia patelar (desgaste do joelho), explica Moacir Silva Neto.

A intensidade do exercício é outro ponto de atenção. “Alguns distúrbios nos ossos, tendões e músculos não são notados e a pessoa acha que pode aumentar a carga da atividade física e acaba sofrendo lesões. O ideal é ter paciência, começar devagar e ir aumentando aos poucos, semanalmente”, ressalta o fisiatra.

A dor leve que desaparece após uma pausa no treinamento pode reaparecer. Algumas pessoas sentem dor e param de se exercitar apenas para fazer uma pausa e relaxar. Então, quando a dor melhora, ele volta à atividade. Nesse ponto, haverá recidiva e a lesão pode piorar. O ideal é sempre procurar um profissional nesses casos, afirma Moacir Silva Neto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.