Site Overlay

Infertilidade: como é impactada pelo estresse e ansiedade?

Infertilidade: como é impactada pelo estresse e ansiedade?

Infertilidade: como é impactada pelo estresse e ansiedade?

4.7 / 5 ( 9 votes )

 

  |  Tempo de leitura: 10 minutos

A infertilidade pode ter ligação com o estresse e a ansiedade, principalmente quando esses são constantes no cotidiano. Diversos estudos mostram a influência de fatores emocionais e psicológicos no funcionamento do organismo. As doenças psicossomáticas são exemplos disso.

Quando um casal tenta repetidamente engravidar e não consegue, o medo surge e as especulações sobre o estado de saúde dos cônjuges começam. A mulher tem uma tendência a trazer a culpa pela dificuldade de obter a gestação só para ela. Todavia, não é sábio chegar a conclusões equivocadas.

Por se tratar de uma situação difícil que envolve muitos sentimentos e expectativas, muitas criadas desde a juventude, o casal deve agir com cautela para não acabar aumentando o próprio sofrimento sem querer.

O que pode causar a infertilidade feminina e masculina?

São muitas as possíveis causas da infertilidade feminina e masculina. É importante analisar cada caso, pois diversos fatores podem ser os responsáveis.

Os homens podem ter problemas no transporte de esperma, problemas anatômicos nos órgãos genitais, infecções nos testículos ou câncer de próstata, os quais interferem na fertilidade. Já as mulheres podem ter ovários policísticos, menopausa precoce, alterações na tireoide, inflamação nas trompas, alterações no útero, endometriose, entre outras condições de saúde.

Em ambos os casos, o estresse, a ansiedade, a depressão e outros transtornos mentais podem afetar o funcionamento do aparelho reprodutor. Quando um casal tem dificuldade para engravidar, mas nenhum dos cônjuges apresenta problema de saúde, o impedimento da gestação pode ter causa emocional.

Como saber qual é a causa?

Visitando um médico e fazendo todos os exames necessários para identificar problemas de saúde, e consultando um psicólogo para investigar o estado de saúde do casal. A partir das respostas obtidas, os parceiros podem, em conjunto, traçar planos do que fazer em seguida.

Como o estresse pode impactar a fertilidade?

Não é de hoje que se sabe os efeitos negativos do estresse, principalmente do estresse crônico, no organismo. Tanto a mente quanto o corpo sofrem com situações estressantes. Dessa forma, a deterioração de ambos pode desencadear doenças graves e complicações de saúde que diminuem a qualidade de vida.

Estudos apontam que a vivência de eventos estressantes no passado e a convivência prolongada com o estresse podem dificultar a gravidez, mas nenhuma pesquisa até então confirmou totalmente que o estresse é a causa única da infertilidade. Isso porque ele é um dos fatores que, em conjunto, afetam o sistema reprodutor de homens e mulheres.

Este estudo, por exemplo, apontou que situações estressantes recentes podem influenciar o sucesso do procedimento de fertilização in vitro (FIV). Cerca de 830 mulheres interessadas na FIV responderam um questionário sobre eventos negativos que se desenvolveram nos últimos 12 meses.

Infertilidade: como é impactada pelo stress e ansiedade?

O resultado foi o seguinte: uma grande quantidade de eventos negativos na vida pode causar estresse crônico, que, por sua vez, pode reduzir as chances de sucesso da gravidez por fertilização in vitro. Uma das possíveis explicações encontradas pelos pesquisadores é a redução do número de oócitos (células germinativas femininas).

Embora esta pesquisa não possa apontar o estresse como causa exclusiva da infertilidade, ela deixa clara a sua influência.

No entanto, isso não quer dizer que todas as pessoas que passam por situações estressantes no cotidiano terão necessariamente dificuldade para engravidar. Para determinar todos os elementos que causam impacto na fertilidade, o homem, a mulher ou o casal deve buscar atendimento médico.

Como a ansiedade pode impactar a fertilidade?

Assim como o estresse, existe uma relação clara entre a ansiedade e a fertilidade. A capacidade reprodutiva dos homens e das mulheres são igualmente afetadas por sentimentos e pensamentos ansiosos.

A ansiedade excessiva pode interferir no ciclo menstrual e na ovulação das mulheres. Ela também eleva a produção do hormônio epinefrina, que causa constante tensão muscular e atrapalha a fecundação. Outro hormônio cuja produção pode ser aumentada desproporcionalmente é a oxitocina, que provoca contrações uterinas.

Já nos homens, a ansiedade pode causar impotência sexual e ejaculação precoce. Deste modo, pode comprometer a capacidade do casal de obter uma gestação e, ainda, diminuir a satisfação da vida sexual.

A pressão para ter filho, o medo de cessar temporariamente a carreira, a necessidade de aguentar os palpites de parentes e as expectativas da maternidade e paternidade são questões que ficam martelando na cabeça dos pais antes da gravidez.

Como elas intensificam a ansiedade, também podem causar a demora para engravidar. Quando um casal planeja ter um filho, ambos os cônjuges precisam estar de acordo e tranquilos com as perspectivas da situação.

Cuide da sua saúde mental

Para evitar problemas de saúde no futuro, como doenças psicossomáticas ou dificuldade para engravidar, cuide da sua saúde mental no dia a dia. O estresse e a ansiedade costumam ser dificilmente percebidos em meio à correria do cotidiano e, assim, se acumulam por vários meses ou anos.

O corpo e a mente dão alguns sinais antes de uma patologia aparecer ou a pessoa chegar ao esgotamento psicológico. A frequência de enxaquecas, dores musculares, problemas digestivos, insônia, irritabilidade e cansaço diurna se multiplica.

Esse é o momento para dar uma pausa e voltar a atenção para a saúde mental, refletindo sobre o seu estilo de vida.

Há muito o que se pode fazer para afastar o estresse e a ansiedade da vida diária. A terapia é uma das soluções para tornar a rotina mais satisfatória. Pacientes podem desabafar, compartilhar preocupações, decifrar emoções e receber orientação para lidar com a infertilidade durante o acompanhamento psicológico.

Casais em crise podem voltar a se entender e ter uma convivência agradável com a mediação de um psicólogo. Além disso, problemas sexuais também podem ser discutidos na psicoterapia, embora muitos ainda tenham vergonha de levar esse tópico ao profissional de saúde mental.

Em seguida, confira o que você pode fazer para lutar contra o estresse e a ansiedade no dia a dia.

Identificar a fonte 

Deve existir uma ou várias causas específicas para o estresse e a ansiedade na sua vida. Caso contrário, você pode estar sofrendo com um transtorno mental sem saber. Reflita sobre a sua vida e identifique os momentos em que o seu estado emocional é mais afetado. Os fatores estressores podem ser tanto uma situação quanto o relacionamento ruim com uma pessoa ou consigo mesmo.

Fazer questionamentos

Com as possíveis causas do desconforto psicológico em mente, comece a se questionar. O que posso fazer para mudar essa situação? O que está desagradável neste relacionamento? Quais fatores podem ser mantidos? Esses questionamentos vão ajudar você a notar detalhes que passam despercebidos no cotidiano, mas que impactam a sua saúde mental. Assim, vai conseguir desenvolver um plano de ação.

Descansar 

Descansar também é uma ação válida. Às vezes, você não precisa confrontar um problema diretamente, mas, sim, tirar um momento para relaxar.

A nossa vida corrida tende a combater essa percepção. Em vez do descanso merecido, damos valor somente à produtividade e extensas horas de trabalho. Desse modo, ignoramos sinais claros de cansaço mental e forçamos os nossos limites em busca de ser o melhor profissional, parceiro, pai, amigo, entre outros.

Infertilidade: como é impactada pelo stress e ansiedade?

Para reencontrarmos o equilíbrio, também precisamos descansar a nossa mente e o nosso corpo. Um fim de semana pode não ser o suficiente para isso. Por vezes, necessitamos de algumas semanas para nos harmonizarmos novamente.

Fazer mudanças 

Para que o que lhe incomoda deixar de afetá-lo, você precisa fazer mudanças em sua vida. De que forma você pode torná-la mais agradável, interessante e, sobretudo, tranquila? Pense na qualidade dos seus hábitos e substitua os que lhe causam emoções ruins e indisposição por costumes positivos.

Por exemplo, durma e acorde mais cedo, pratique exercícios físicos, leia livros com conteúdos enriquecedores, adote um bichinho de estimação, faça meditação e marque encontros semanais com amigos e familiares.

Outra forma de fazer mudanças eficazes é definir regras pessoais para lidar com as situações em sua vida, como, por exemplo, “vou pensar antes de falar”, “se fulano me provocar, vou respirar fundo” e “vou agradecer pelas coisas boas da vida quando estiver para baixo”.

Ter disciplina 

Não basta apenas modificar os seus hábitos. Para manter um modo de vida pouco estressante, é preciso ter disciplina para mantê-los! Sempre que se sentir esgotado, pare e analise se você está seguindo as modificações feitas em seu estilo de vida ou retornou inconscientemente aos velhos hábitos.

Conselho para casais em momento de dificuldade

A infertilidade gera problemas conjugais, os quais causam ainda mais estresse e ansiedade para casais de todas as idades que desejam constituir família. Consequentemente, a situação se transforma em uma bola de neve de incômodos emocionais e o casal tem dificuldade para conviver em paz.

Apesar da infertilidade ter uma origem concreta, sendo um problema de saúde na mulher ou no homem ou em ambos, o casal não deve buscar culpados. Carregar o peso da culpa em uma circunstância como essa é exaustivo e pode perturbar uma pessoa por anos.

Para o bem do relacionamento e do bem-estar dos parceiros, o casal deve se unir, dialogar e demonstrar apoio um ao outro. Quando vividas em conjunto, as adversidades deixam de ser assustadoras.

Entretanto, nem sempre o casal está com cabeça para se sentar e conversar sobre assuntos delicados. Neste caso, os cônjuges podem buscar a terapia de casal para conversar sobre os sentimentos oriundos das dificuldades para engravidar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *