Site Overlay

Saúde física: como ela é impactada pelos transtornos mentais e quais os principais sintomas?

Saúde física: como ela é impactada pelos transtornos mentais e quais os principais sintomas?

Saúde física: como ela é impactada pelos transtornos mentais e quais os principais sintomas?

5 / 5 ( 1 vote )

  |  Tempo de leitura: 10 minutos

A saúde física e a saúde mental estão conectadas. O corpo pode ser impactado negativamente por nossas posturas, atitudes, emoções e até pensamentos. O estresse é o exemplo mais notório. Quando sentido por um período prolongado, passa a afetar o funcionamento do organismo e pode até nos debilitar momentaneamente.

Sendo assim, os transtornos mentais podem ter efeito negativo no corpo físico. Pessoas que apresentam alguma condição psiquiátrica, por exemplo, estão mais suscetíveis a desenvolver determinadas patologias, como hipertensão ou doença cardíaca.

Porém, não é preciso ficar preocupado, estimulando o medo de desenvolver uma doença física. Existem diversas maneiras de cuidar tanto da saúde da mente quanto do corpo.

Relação entre saúde mental e saúde física

A discussão entre a influência da mente no corpo e vice-versa é antiga. Centenas de profissionais iniciaram esse debate ao longo das décadas. Hoje, sabe-se que eles estão interligados. Ainda existe uma tendência, no entanto, em cuidar apenas da saúde física ou só da saúde mental.

Para facilitar a compreensão, as formas que o corpo pode ser afetado pelos transtornos mentais são:

Agravamento de doenças físicas

O estresse, ansiedade, depressão, pânico, entre outros transtornos mentais, podem agravar os sintomas ou acelerar a progressão de muitas doenças físicas.

Por isso, pessoas que apresentam condições de saúde graves, como diabetes, asma e hipertensão, devem cuidar ainda mais da saúde mental. O aparecimento de transtornos mentais pode dificultar o tratamento e a convivência com essas doenças.

Somatização dos sintomas

Alguns transtornos mentais possuem a característica de somatização, ou seja, as alterações no estado emocional manifestam-se por meio de sintomas físicos. Nesses casos, a preocupação principal tende a ser o desconforto sentido no corpo devido ao medo do surgimento de uma patologia debilitante. Logo, a origem do problema não é tratada.

Os transtornos mentais somáticos tornam os pensamentos e as sensações mais intensas. Por exemplo, uma pessoa pode ficar demasiadamente ansiosa com o aparecimento de outro sintoma ou a possibilidade de sua manifestação.

Ela consulta médicos com mais frequência e busca remédios, tratamentos e terapias alternativas para se curar, podendo se tornar hipocondríaca.

Agravamento de doenças (devido à negação)

A negação sobre a importância ou a gravidade dos sintomas mentais pode tornar a situação ainda mais complicada. Pessoas ansiosas ou que precisam conviver com a depressão nem sempre compreendem a magnitude do transtorno, e tendem a rejeitar tratamentos ou a não seguir o tratamento receitado pelo médico.

Infelizmente, esses indivíduos não compreendem que estão dificultando o seu processo de cura e alongando um sofrimento desnecessário. O transtorno, então, se agrava com a ausência de tratamento e pode comprometer a saúde física.

Surgimento de doenças psicossomáticas

As doenças psicossomáticas surgem de problemas emocionais e psicológicos. O sofrimento mental é tanto que a pessoa começa a sentir incômodos inexplicáveis pelo corpo.

É comum haver diversas visitas ao médico e nenhum diagnóstico certeiro. Os sintomas costumam se intensificar quando a pessoa está exposta a situações estressantes com frequência.

Saúde física: como ela é impactada pelos transtornos mentais e quais os principais sintomas?

As doenças psicossomáticas mais comuns são a enxaqueca, síndrome do intestino irritado, gastrite, alergias (de pele, respiratórias, etc), impotência sexual, infertilidade, entre outras.

Alteração no funcionamento de sistemas do corpo

Os transtornos mentais também podem afetar o sistema imunológico (enfraquecendo as defesas do corpo), endócrino (aumentando ou reduzindo a produção de hormônios) e nervoso (alterando a produção de neurotoxinas, que podem lesionar o sistema nervoso ou outras áreas do organismo).

Um exemplo notável é a depressão, que altera os níveis de serotonina, conhecido por ser o hormônio da felicidade.

Como a baixa serotonina afeta a saúde física?

A serotonina baixa pode gerar diversos sintomas físicos:

  • afeta a regulação do sono;
  • mau-humor;
  • apetite desregrado;
  • redução ou aumento do desejo sexual;
  • cansaço excessivo;
  • problemas digestivos;
  • alteração da temperatura corporal;
  • interferências na coagulação do sangue;
  • mais tempo para se curar de feridas e machucados.

Surgimento de possíveis doenças graves no futuro

Muitos estudiosos do campo da saúde fazem a correlação entre transtornos mentais, como esquizofrenia, transtorno bipolar e depressão profunda, e doenças cardiovasculares.

Um estudo da King’s College London, na Inglaterra, descobriu que pessoas com essas condições psicológicas apresentam risco 53% maior de desenvolver patologias que afetam o coração. Também possuem mais chances de sofrer um ataque cardíaco.

A ansiedade, depressão, esquizofrenia e o estresse elevado também podem afetar a longevidade. Indivíduos com casos severos desses transtornos mentais tendem a ter vidas mais curtas.

Segundo um artigo da Bradley University, nos Estados Unidos, esses indivíduos tendem a não cuidar tanto da saúde física em comparação aos que não têm nenhum transtorno. Assim, o impacto dos sintomas psicológicos no corpo é maior e raramente tratado.

Como saber se a saúde física está sendo afetada por transtornos? 

É sempre recomendado visitar um médico para fazer um “diagnóstico por exclusão” diante do surgimento de sintomas físicos. Assim, é possível se certificar de que não existe um problema de saúde grave afetando o corpo.

Em seguida, o psicólogo deve ser consultado para identificar a existência de um transtorno mental. Para facilitar esse processo, você pode refletir sobre os sintomas mentais e físicos e em quais momentos eles se manifestam.

Os impactos na saúde física são variados, pois dependem da condição de saúde individual. Entretanto, alguns são mais comuns e vivenciados pela maioria das pessoas. São eles:

  • fadiga;
  • exaustão mental;
  • insônia;
  • alterações no apetite;
  • irritabilidade;
  • perda ou ganho de peso;
  • enxaqueca;
  • fraqueza muscular;
  • dores no corpo;
  • aumento da pressão arterial;
  • problemas digestivos;
  • palpitações;
  • alterações na visão;
  • alergias de pele;
  • coceira ou formigamento de membros;
  • mudanças na libido;
  • alterações no ciclo menstrual;
  • náusea;
  • vômitos.

Como se pode perceber, os sintomas são comuns a uma diversidade de doenças. Por conta disso, costumam deixar as pessoas preocupadas. A frequência com que se manifestam também é um fator a se considerar, e costuma incentivar a realização de exames e consultas com múltiplos especialistas.

É interessante mencionar o resultado dos exames e o parecer do médico na consulta com o psicólogo. Assim, ele pode ajudar a desenvolver métodos para aliviar ou prevenir esses sintomas.

Importância de cuidar da saúde mental e saúde física

Como o corpo e a mente funcionam em conjunto, faz sentido cuidar de ambos, certo?

Além da psicoterapia e do tratamento medicamentoso, a pessoa com transtorno mental pode cuidar da própria saúde ao modificar seus hábitos.

Um dos melhores remédios caseiros para fazer a manutenção da saúde mental e física é a prática de exercícios físicos. Além de liberar neurotransmissores benéficos para o humor no cérebro, fortalece o coração, promove a circulação do sangue, melhora a concentração e regula os níveis de hormônio, colesterol e glicose.

Também é importante monitorar a qualidade das emoções e dos pensamentos diariamente. Embora os exercícios ajudem a manter o humor elevado, eles não podem ser feitos em todo lugar e a todo instante. O que ajuda em momentos estressantes é o autocuidado.

A sua prática nos ajuda a cultivar emoções e pensamentos de caráter positivo, gerenciar reações aos acontecimentos da vida, evitar conflitos interpessoais e apreciar a própria companhia.

Essas habilidades são necessárias para mantermos a saúde mental no cotidiano, principalmente quando nos deparamos com adversidades.

Devemos fortalecer hábitos benéficos para ambos para, então, usufruir dos benefícios de uma vida equilibrada e saudável.

Cuidando da saúde física e mental

Saúde física: como ela é impactada pelos transtornos mentais e quais os principais sintomas?

Abaixo, confira alguns hábitos simples e eficazes para cuidar da sua saúde como um todo.

Lembre-se de ficar de olho em como ela anda! Check-ups anuais no médico são importantes para identificar doenças sérias no início de sua manifestação ou prevenir o seu aparecimento.

Do mesmo modo, administrar os níveis de estresse e ansiedade no dia a dia é igualmente imprescindível para viver uma vida mais saudável. Se você acredita que precisa convencer com um psicólogo para fazer isso, não hesite em procurá-lo.

Dieta saudável

A qualidade da sua alimentação reflete tanto na mente quanto no corpo. Portanto, coma uma porção generosa de alimentos saudáveis a cada dia. Para ajudar a criar o hábito ou a perder a aversão a determinado alimento, consulte um nutricionista.

Relaxamento

Você vai ver que reservar momentos do dia para aproveitar o silêncio e a própria companhia, sem pensar em obrigações, vai fazer maravilhas para a sua saúde mental.

Você pode meditar, ouvir música ou mantras, fazer uma leitura agradável, assistir um seriado ou qualquer coisa que o ajude a desestressar. De preferência, não marque compromissos depois desse tempo para o autocuidado ou marque somente horas depois. Assim, você não fica pensando no que precisa fazer em seguida.

Diversifique a rotina para melhorar sua saúde física e mental

Não deixe que os compromissos roubem a sua vontade ou a energia que resta para sair com os amigos, encontrar a pessoa amada ou fazer uma atividade produtiva. Para não cair na mesmice, diversifique como você aproveita o tempo livre em sua rotina.

Pense positivo

otimismo tem capacidade de afastar doenças psicossomáticas, sabia? Cultive o hábito de ver o lado positivo da vida e ignorar o que não lhe faz bem. É provável que você não tenha muito controle sobre esses fatores negativos, portanto, não vale a pena se estressar por causa deles. Para fazer bom uso da sua energia e tempo, direcione a sua atenção para o que lhe deixa feliz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *