Site Overlay

Teste de depressão, ansiedade e estresse: DASS-21 revela que 86% dos respondentes têm algum transtorno mental

dass21 vittude

Teste de depressão, ansiedade e estresse: DASS-21 revela que 86% dos respondentes têm algum transtorno mental

3.9 / 5 ( 22 votes )

 

  |  Tempo de leitura: 6 minutos

O questionário DASS-21 (Depression, Anxiety and Stress Scale) é um teste que mede os níveis de depressão, ansiedade e stress.

O DASS-21 (Depression, Anxiety and Stress Scale), desenvolvido pelo PhD Peter Lovibond, da University of New South Wales, na Austrália. O teste possui capacidade de mensurar simultaneamente e distinguir a depressão, a ansiedade e o estresse.

Um blog post com o teste foi publicado pela Vittude em 2016. Deste então, o questionário foi respondido por mais de meio milhão de brasileiros via internet no site da Vittude. As respostas coletadas entre outubro de 2016 e abril de 2019 revelaram que 86% dos respondentes vivem com algum transtorno mental.

O propósito principal do teste DASS-21 é avaliar a severidade dos sintomas da depressãoansiedade e estresse. Essa informação pode auxiliar tanto na identificação da gravidade dos sintomas do paciente quanto para o acompanhamento de respostas no decorrer do tratamento psicológico.

Sobre o Teste DASS-21 

O questionário é composto por 21 perguntas cujas respostas são classificadas em uma escala Likert (comumente usada para pesquisas de comportamento e opinião) de quatro pontos (0-3). O teste considera sensações e sentimentos vivenciados pelas pessoas nos sete dias antecedentes à sua realização.

Em suma, o teste de depressão, ansiedade e stress analisa as experiências pessoais, pensamentos e estilo de vida do respondente. Com essa informação em mãos, a pessoa pode procurar ajuda e começar a fazer mudanças para mudar sua vida.

O teste foi desenvolvido por pesquisadores da Universidade de New South Wales na Austrália, sendo, em 2013, traduzido e adaptado para o Brasil por Rose Claudia Batistelli Vingola da UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo), campus de Santos.

Entretanto, ressalta-se que o DASS-21 não é um instrumento de avaliação psicológica regulamentada pelo CFP (Conselho Federal de Psicologia). O teste deve ser usado apenas para fins de informação, não de avaliação.

Tendências referentes aos transtornos no Teste Dass-21

Como mencionado anteriormente, o DASS-21 revelou que 86% das pessoas que responderam o teste têm algum transtorno mental. Deste percentual, 63% apresentam ansiedade extremamente severa, seguido por depressão extremamente severa (59%) e stress extremamente severo (37%). Vale também lembrar que um transtorno não exclui o outro, sendo possível ter um, dois ou até mesmo três transtornos simultâneos.

Além disso, conforme a metodologia do teste, a escala para medir a severidade de cada transtorno possui pontuação de 0 a 42, sendo esta a pontuação máxima. De acordo com os resultados, a ansiedade extremamente severa obteve a maior pontuação dentro da escala.

Para chegar a esta conclusão, foram consideradas algumas características específicas de cada um dos transtornos experimentadas pelos respondentes. Na escala do teste da depressão, estão incluídas características como a desesperança, autodepreciação, desvalorização da vida, falta de interesse, entre outros.

Na escala da ansiedade, os fatores são reações dos músculos esqueléticos, ansiedade situacional, excitação autonômica, e a experiência subjetiva de cada pessoa. Por fim, a escala do estresse apresenta fatores como dificuldade para relaxar, irritabilidade, impaciência, facilidade para se perturbar, entre outros.

Segundo a psicóloga Heloísa Caiuby, esses sintomas não são doenças, mas, sim, indicativos que podem auxiliar no diagnóstico.

Apenas um psicólogo ou médico psiquiatra estão aptos a fazer uma avaliação completa. O teste de depressão não deve ser utilizado sozinho. É recomendado discutir o resultado com o profissional para ter um diagnóstico conclusivo.

Resultado do teste Dass-21: tendências entre os respondentes

O perfil dos respondentes aponta ser de alguém com ligeira consciência ou suspeita de sua condição atual. Ou seja, pessoas que possuem um ou mais sintomas dos três transtornos e buscam ajuda ou respostas para aliviar dúvidas sobre seus estados emocionais.

Por conta disso, é habitual recorrerem a um teste de depressão, ansiedade e estresse para ter uma percepção mais concreta de seus sentimentos e pensamentos.

Dos respondentes maiores de dezoito anos, 26% apenas estudam e 21% trabalham e estudam. Já dos respondentes menores de idade, 85% apenas estudam. No total, 54% das pessoas de ambas as faixas etárias estão inseridas no ambiente acadêmico ou no escolar.

É possível concluir, portanto, que esses ambientes, de alguma forma ou de outra, impactam a saúde mental dos respondentes.

Outra tendência revelada pelos resultados do questionário são as respostas noturnas. É comum que pessoas à procura de ajuda sofram com distúrbios do sono, como a insônia. Por isso, o período noturno apresentou maiores horários de pico. O teste obteve o maior número de respostas entre às 23 horas e às quatro horas da manhã.Conclusão

dificuldade para se adaptar a um mundo em constante mudança, lidar com frustração e o excesso de informações contraditórias oriundas dos veículos de comunicação, e baixa autoestima parecem ser a raiz do desconforto experimentado pelas pessoas, independente da faixa etária.

Esses fatores contribuem para o desenvolvimento de sintomas que podem estar relacionados a algum transtorno mental. Elementos externos, como o desemprego, a pobreza e o estilo de vida acelerado, principalmente nas metrópoles, também são agravantes.

O Brasil é, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o país com maior número de pessoas com transtorno de ansiedade no mundo. Frequentemente, 9,3% dos brasileiros vivenciam sintomas da ansiedade. Já a depressão afeta 5,8% da população.

Neste contexto, se faz necessário, então, utilizar ferramentas para ajudar na prevenção e no tratamento de possíveis transtornos. O teste de depressão pode ajudar a identificar estados emocionais atípicos e incentivar a busca por tratamento psicológico, mas não substitui diagnóstico.

De acordo com a psicóloga Heloísa Caiuby, uma avaliação como o DASS-21 é uma medida objetiva, confiável e clara de como as pessoas estão se sentindo. O teste fornece um ponto de partida e aponta a direção correta a seguir. A partir desta descoberta, é fundamental contar com a orientação de um profissional experiente para ajudar na jornada para a saúde mental.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *