Transtorno de Personalidade Borderline: você sabe o que é? - Saúde e bem estar
Site Overlay

Transtorno de Personalidade Borderline: você sabe o que é?

Transtorno de Personalidade Borderline: você sabe o que é?

Saiba mais sobre essa condição, que atualmente afeta cerca de 2% da população mundial; Verifique os sintomas e as causas.

O Transtorno de Personalidade Borderline (TPB) tem como principal característica a alteração constante de humor e comportamento.

Transtorno de Personalidade Borderline: você sabe o que é?

Aqueles que são diagnosticados com esse transtorno geralmente mudam de uma emoção para outra com grande intensidade, e muitas vezes a resposta é desproporcional ao evento real.Estudos mostram que este transtorno de personalidade afeta 2% da população mundial. Em casos graves, pode resultar no suicídio dos pacientes.Segundo a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), mais de 12.000 casos de suicídio são registrados no Brasil a cada ano, e cerca de 96,8% desses casos estão relacionados a transtornos mentais.A base de dados é muito grande e por isso é importante sensibilizar e ajudar as pessoas com perturbações mentais.É importante que este exercício ocorra não só em setembro, quando a campanha “Setembro Amarelo” é mais forte no combate ao suicídio, mas durante todo o ano.

O que é o transtorno de personalidade borderline?

O transtorno de personalidade limítrofe, também conhecido como transtorno de personalidade limítrofe, consiste, conforme já mencionado, em uma mudança constante no humor e no comportamento ao longo do dia.Acomete principalmente adultos jovens que passam por situações estressantes e acabam desencadeando o transtorno. No entanto, as causas podem variar amplamente. É possível que pacientes com diagnóstico de limítrofe vivenciem episódios de alegria, tristeza, depressão e ansiedade no mesmo dia. E todos esses são sentimentos de uma forma muito profunda.

transtorno de personalidade borderline

Por exemplo, a pessoa pode ficar oprimida por uma alegria contagiante quando recebe uma notícia muito boa, mas de repente isso se transforma em profunda tristeza e faz com que ela seja ainda mais agressiva com aqueles ao seu redor quando sentir que alguém a está machucando.Os transtornos de personalidade são geralmente divididos em espectros ou grupos. Com base nesse tipo de classificação, o transtorno limítrofe é o Espectro B, junto com o narcisista, o teatral e o anti-social. Normalmente, as pessoas pertencentes a esse grupo são descritas como difíceis, dramáticas ou imprevisíveis.

Quais são as causas do transtorno borderline?

Normalmente o desenvolvimento deste transtorno está associado a experiências traumáticas na infância, como abuso sexual, trauma emocional, bullying físico, entre outros.Tudo isso contribui para a construção de um indivíduo que está sempre na defensiva e que tem muito medo antes de sair, o que é até um dos sintomas dos pacientes com diagnóstico de limítrofe. Além disso, sempre há o fator genético que também pode contribuir para o aparecimento da doença. O Borderline não tem cura comprovada, mas pode ser controlado com a ajuda de psicólogos e psiquiatras e assim é possível viver uma vida saudável e tranquila.

Quais são os sintomas dos pacientes com o transtorno?

As suspeitas mais comuns de pacientes que venham a ser diagnosticados com o transtorno de personalidade borderline são quadros de depressão, ansiedade ou compulsão alimentar.

transtorno de personalidade borderline

Além desses, outros sintomas podem aparecer, como:

  • Medo do abandono: por vezes é tão forte que o próprio indivíduo se isola, antes que os outros façam isso com ele;
  • Episódios de raiva extrema: muitas vezes desproporcional ao que está acontecendo na realidade;
  • Mudanças constantes de humor: o paciente pode oscilar entre ansiedade, medo, irritação e insegurança em um mesmo dia;
  • Sensação de vazio: a qual pode ser confundida com depressão;
  • Comportamento compulsivo: abandono dos estudos de uma hora para outra, alimentação compulsiva, dentre outros;
  • Depreciação da própria imagem;
  • Comportamento suicida ou de automutilação: muitas vezes é a alternativa que os indivíduos escolhem para “pararem” de sentir dor.

Como é feito o diagnóstico e qual o tratamento?

A melhor maneira de fazer um diagnóstico correto do transtorno é consultar um psiquiatra ou psicólogo. É importante uma avaliação minuciosa com esses profissionais para que eles possam nortear o correto curso de ação do tratamento que pode ser feito com o auxílio de medicamentos.O diagnóstico deste tipo de transtorno pode demorar mais, pois pode ser confundido com outros, como bipolaridade, ansiedade e até depressão, devido aos diferentes tipos de episódios que o paciente pode ter para toda a vida.

Transtorno de personalidade borderline ou bipolaridade? Qual a diferença?

Algumas pessoas se perguntam qual a real diferença entre o TBP e a bipolaridade, que podem ser confundidos muitas vezes.

transtorno de personalidade borderline

A primeira diferença é que a bipolaridade não é um transtorno de personalidade, como o borderline, mas sim de humor.

Os pacientes diagnosticados com esse transtorno apresentam episódios de manias e depressão, que podem durar vários dias ou semanas.

Já os pacientes com transtorno de personalidade borderline tem alterações de personalidade muito rápidas, sendo possível estar feliz, triste, ansioso e depressivo ao longo de um mesmo dia.

Como ajudar pessoas com esse transtorno mental?

Durante as crises, é preciso que o indivíduo se sinta amparado e amado, e não sozinho, por isso o apoio familiar e de amigos é muito importante para o tratamento desse tipo de transtorno.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.